Matérias
Inscreva-se para receber
nossas newsletters
Busca Rápida

Bayer no Mundo
Bayer Links
Matérias

MATÉRIAS

  • Imprimir
    Imprimir
  • Favoritos
    Favoritos

Você não admira seu chefe: o que fazer?

  • Tamanho da fonte:
  • A-
  • A
  • A+

Muitas vezes, no ambiente de trabalho, encontramo-nos diante de uma difícil situação: receber ordens de uma pessoa que não admiramos. A situação se agrava quando julgamos o chefe incapaz de exercer com propriedade as funções do posto que ocupa.

Nesses casos, a psicóloga Maria Terezinha Tomasia recomenda que antes de tudo se faça uma autoanálise. Para ela, devemos ver em que medida não somos nós que nos colocamos em uma situação de superioridade e subestimamos erroneamente a capacidade do gestor. Ela indica que perguntar aos colegas de trabalho se eles têm a mesma impressão pode ser uma boa forma de conferir a justeza de nossa avaliação.

No entanto, se a opinião inicial realmente se confirmar, a psicóloga salienta que o melhor a ser feito é continuar trabalhando corretamente e canalizar as energias apenas para o próprio sucesso. "Devemos evitar ‘cavar’ o fracasso do gestor. Agindo desse modo, nossa hora chegará antes da dele. Creio ser melhor investir na busca dos próprios objetivos do que ficar reclamando, vendo apenas os defeitos alheios."

Por outro lado, a psicóloga alerta que, se a falta de admiração (ou a repugnância) pelo chefe prejudicar a autoestima, o momento é de preparar o currículo e ir em busca de novos ambientes. "Não devemos deixar que o despreparo de um gestor para o cargo que ocupa destrua nossa autoestima. O mais importante é darmos valor a nós mesmos, pois certamente novas oportunidades surgirão", destaca.

Maria Terezinha adverte ainda que, como percebemos o mundo de acordo com nossas motivações, interesses e valores, antes de partirmos em busca de novos ares devemos analisar bem se não somos também causadores de situações indesejáveis. "Em caso afirmativo, iremos mudar somente o endereço de trabalho e levaremos o problema conosco. Ninguém é tão bom que não tenha algo de ruim e ninguém é tão ruim que não tenha algo de bom. O melhor é ser justo e aprender com as experiências vivenciadas, pois certamente elas nos trarão crescimento", pontua. Nesse sentido, a psicóloga enfatiza que nem sempre a melhor opção é fugir. Ao contrário, ir embora, muitas vezes, seria o caminho mais fácil. "Quem deseja um dia ocupar a posição de gestor vai precisar aprender a lidar com pessoas difíceis. Nada melhor do que a prática para gabaritar-se nessa árdua tarefa", conclui.

Leia também
< Voltar
  • Como compensar os abusos

    Exagerou no churrasco ou nas porções do barzinho?

    + mais
  • Depilação a laser

    Todo homem acostuma-se desde a adolescência a fazer a barba.

    + mais
  • Espermograma

    À primeira impressão, a tarefa é das mais fáceis. Afinal de contas, a masturbação deixou de ser um tabu há tempos.

    + mais
  • Esportes de Verão

    A praia oferece atrativos que vão muito além do descanso sob o sol. Entre eles está a prática de exercícios na areia.

    + mais
  • Dia do Homem

    Uma pesquisa mostra o hábito do cuidado da saúde masculina e sua importância

    + mais
  • Traiu e se arrependeu

    Mesmo uma relação estável está sujeita a traições. A principal justificativa da infidelidade é a crise na relação.

    + mais
Avançar >